Tenho ouvido várias dúvidas de clientes sobre networking ao longo desse último ano. Será que vale a pena gastar tempo com networking? Como posso usar minha rede de contatos? Será que vão me achar interesseiro? Para que fins posso acionar meu networking? Devo aceitar as pessoas que me enviam convites no LinkedIn?

Acho que a resposta a tantos questionamentos começa com uma pergunta: o que é networking para você?

Vários autores já investiram tempo em definições, mas basicamente podemos definir seu networking como sua rede de apoio e suporte. E, como disse Liane Davey em seu recente artigo na HBR (Harvard Business Review), toda network pode e deve prover dois tipos de apoio: um apoio instrumental e um apoio psicossocial.

Davey define o apoio instrumental como o suporte que é dado pelas pessoas de forma a ajuda-lo no atingimento dos seus objetivos. São ideias, conselhos, conexões, todos trabalhando de forma a facilitar seu caminho e a cortar etapas. Alguém que conhece uma pessoa importante para seu projeto, alguma vaga de emprego publicada, um artigo interessante, grupos para discussão de temas, etc.

Já o suporte psicossocial é o que nos auxilia a sobreviver e a caminhar como seres humanos. Compartilhamos nossas vitórias e celebramos com as conquistas dos outros, apresentamos nossa família, mantemos contatos com pessoas distantes, apoiamos causas, discutimos política, tudo com vários grupos e pessoas.

Somos seres sociais e nos apresentamos e afirmamos a nossa identidade através dos grupos sociais a que pertencemos. Sou Ana Paula, esposa do Marcelo, mãe do João, ex-aluna da PUC-RJ, etc. etc.  E o que são nossos grupos sociais além de nossas conexões?

As redes sociais abriram um mundo de oportunidades de se relacionar e de manter vivo os contatos com as pessoas que conhecemos, que estão espalhadas por empresas e pelo mundo. E também de viabilizar encontros com pessoas que têm interesses comuns, dúvidas comuns ou amigos comuns. Uma vez li um material sobre LinkedIn fazendo a seguinte metáfora: recusar um convite no LinkedIn é mais ou menos a mesma coisa que estar numa conferência de negócios e, ao ver alguém se aproximando de nós, virar para o lado e evitar conhecer gente nova. É mais ou menos por aí.

Temos que pensar que os ganhos com seu networking não estão diretamente relacionados com um ganho num dia específico ou para uma ação específica. Ao compartilhar informações, ao tentar ajudar alguém, ao apreciar um post, as pessoas acabam conhecendo você melhor, o que você valoriza, seus conhecimentos, e é aí que as oportunidades podem surgir.

Para mim, tenho aproveitado muito as redes sociais como fonte de aprendizado e atualização. De uma certa forma, meus grupos de interesse e conexões filtram um mundo de informações disponíveis e ainda selecionam as que mais gostam e comentam, tornando muito mais fácil minha escolha sobre o que ler, que cursos buscar, quem devo conhecer.

Aproveite as oportunidades. Conecte-se. Meu Linkedin é in/anapaulaalfredo.

Quer conhecer mais sobre como a Agrégat pode ajudar você ou a sua equipe a desenvolver liderança e trabalho em equipe? Clique aqui.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.