Não quero falar de política. Não entendo o suficiente e todas as minhas opiniões serão as de cidadã, o que talvez fugisse ao escopo de uma rede de negócios. Mas, quero falar de liderança, área sim que conheço, por ter trabalhado nessa cadeira por mais de 25 anos e por hoje apoiar líderes com consultoria e desenvolvimento.

Diante de tantos aprendizados que essa crise atual nos impõe, uma delas é o impacto que a comunicação de um líder gera nas pessoas.

A definição de liderança pressupõe a existência de liderados, e dada essa relação, tudo o que você faz e comunica gera impacto. Não há independência da opinião, não há a possibilidade de falar qualquer coisa, só por falar. E muito menos, pensar só em você. Tudo o que um líder fala é superlativo, é ouvido com mais atenção, é relevante.

A liderança é construída com base na confiança. É construída com consistência, com presença, com integridade.

E o que é a confiança? A confiança é um estado psicológico, onde você se coloca vulnerável, ou seja, aberto para interagir com alguém. A confiança pode ser construída através de bases mais racionais, como observar o comportamento de alguém e por experiências anteriores. Ela também pode ter fundamentos emocionais, como a sua propensão para acreditar ou não nas pessoas em geral, que tem muito a ver com a forma que você se relaciona de uma forma geral. E a confiança também é construída com base nas relações e nas interações. Momento onde você meio que confirma todas as suas suposições e expectativas, através do comportamento observado e percebido.

Simplificando, há três elementos que caracterizam a confiança. O primeiro é a competência. Ou seja, a crença de que a pessoa ou organização é capaz de fazer aquilo que se espera dela, ou que prometeu.

O segundo elemento é a benevolência, ou o quanto você acredita que exista o interesse genuíno de ajudar.

E o terceiro elemento é a honestidade. Isto é, se surgir uma oportunidade para essa pessoa, ela não irá passar você para trás.

E todo o líder deve pensar nisso. Ainda mais se tiver um impacto muito grande sobre as pessoas, como um CEO, um presidente. Você é responsável pelo que fala. Você é responsável pelo que escreve ou manda dizer. Por isso, muito cuidado. Pense antes de falar. Reflita, troque com os seus pares. Reúna seu comitê ou diretoria. Pense nos impactos e nas ações que pretende gerar através do seu discurso e de suas palavras. Pense na coerência, tanto do que já foi dito, como do que você mostra no seu dia a dia.

Fonte: Ana Paula Alfredo – AGRÉGAT

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.