No meio a todo mundo querendo abrir o próprio negócio, a buscar empresas da economia criativa, etc. Ouço algumas vozes, entre alunos e clientes: eu quero uma carreira tradicional dentro de uma empresa!

Eu construí uma carreira em empresas. Sou fruto do corporativo. E tenho que dizer que tive muitos benefícios e recompensas com a minha trajetória.

Para alguém que quer construir uma carreira assim, há algumas dicas. Algumas que usei, outras que aprendi após cometer erros.

Aí vão as dicas:

A) O processo seletivo dentro de uma empresa é estruturado. E concorrido. Seu currículo tem que chamar a atenção em meio a tantos outros. Isso não significa usar papel de carta perfumado e cor de rosa como naquele filme Legalmente Loira. Mas significa que o currículo deve ser bem elaborado. Já gravei um vídeo sobre currículos e lá há dicas preciosas.

B) Se você ainda não entrou no mercado de trabalho, os programas de trainee e de estágio são excelente porta de entrada. São processos duros, concorridos, exigentes, mas credenciam você dentro da organização. Eu fui trainee e só tenho a agradecer. Você passa a fazer parte de um público seleto dentro da organização para o qual sempre os olhares estarão dirigidos, em função do volume de investimento que eles representam.

C) Você quer carreira corporativa você tem que se preparar para isso. Ter faculdade e especialização (pós, MBA) são fundamentais. E sim. Fazer uma faculdade chamada de primeira linha faz diferença, principalmente em áreas como Marketing e Finanças. Não foi o seu caso? Uma prática comum é dar “uma esquentada no currículo” cursando MBA ou pós ou outros cursos em instituições de ponta. É caro? É. Mas facilita sim o processo.

D) Precisa falar inglês? Precisa sim e falar bem. Ler, falar e escrever. Não importa se a empresa é ou não multinacional. Se for, a importância aumenta. Ter um segundo idioma, além do nativo, também é valorizado. O espanhol é uma ótima opção, principalmente para as multinacionais. E aí francês para empresas francesas, etc..

E) Imagem é importante. Aparência, comportamento tem que ser adequados. Não significa ser robô ou se vestir igual a todo mundo. Isso acaba acontecendo. Mas existem códigos, principalmente nas empresas mais conservadoras. Decotes, roupas curtas demais não são bacanas. E para os meninos, ter camisas sociais e calça é básico. De novo, tem empresa que jeans é aceitável, o mesmo com tênis. Na dúvida, pergunte.

F) Como tudo nas empresas. Tudo varia com a cultura. E a observação de como as coisas funcionam é importante.

G) Conheça o jogo organizacional. Entenda o que é e o que não é estruturado. Conheça as regras para promoção. Preste atenção em quem construiu carreira na empresa. Se relacione. Faça um bom trabalho. Deixe clarassuas intenções quando for perguntado.

H) Mobilidade e construção de experiências laterais são fundamentais, principalmente em multinacionais ou empresas com atuação em vários estados. Esteja disponível para as oportunidades.

I) Se puder, não tome partidos. Trabalhe para a organização. Siga as regras de convivência.

J) Se é gerente, entenda que seu papel também inclui divulgar a cultura organizacional.

K) Entenda que o crescimento numa organização é um funil. E para crescer é preciso combinações únicas: Talento e competência, Networking, Disponibilidade, Adequação a empresa, Entrega de resultados.

É difícil. Mas se você consegue se imaginar ocupando um alto cargo esse é o preço a se pagar. Em termos de salários e benefícios vale super a pena. Mas não espere a empresa fazer nada por você. Corra atrás, se destaque fazendo um bom trabalho e trabalhando bem em equipe. Desenvolva suas capacidades de liderança. Estude. Mantenha-se informado.

Poucos tem a força para fazer isso. É assim que o funil se forma. E você pode chegar lá.

Quer conhecer mais sobre como a Agrégat pode ajudar você ou a sua equipe a desenvolver liderança e trabalho em equipe? Clique aqui.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.